segunda-feira, 29 de novembro de 2010



“Vivemos uma época em que muitos personagens que se apresentam como modelos são, na verdade, figuras caricatas e que não acrescentam nada à vida. Maria Santíssima é o modelo mais bem acabado de como podemos viver realmente como filhos e filhas de Deus. Nela podemos repousar e sentir segurança diante das lutas diárias que temos pela frente tanto quanto o cuidado das mãos ternas da Boa Mãe quando diante de alguma aflição.” [Título do mais recente livro do Professor Luiz Alexandre Rossi, mestre e doutor em Teologia, professor e coordenador do mestrado na Pontifícia Universidade Católica do Paraná: “Nos passos de Maria”].
Penso que “Nos passos de Maria” traz uma pergunta inevitável a todos nós: em meus passos que faria a Virgem Maria? Imagino que essa pergunta poderia modificar completamente o comportamento de cada um de nós porque, de uma certa forma, antecipa o que deveríamos fazer, pensar, sentir”. … Entre os muitos sons e vozes que escutamos no decorrer do dia, necessitamos, urgentemente, reservar tempo para ouvir a voz da Mãe de Deus.
Acredito que muitos se acostumaram com ruídos em suas vidas e, por causa disso, perderam a sensibilidade e não conseguem mais ouvir “as coisas do alto e do coração”.
Nesta perspectiva somos levados a considerar Nossa Senhora como modelo de vida, aquela que soube deixar-se modelar pelo Espírito Santo e dar ao mundo Aquele que mudaria os rumos da história e de cada um de nós.
Sendo-lhe devotos, Maria Santíssima quer que sejamos como ela, filhos e filhas que sabem viver como ela viveu. Ser como a mãe co-redentora é a sua maior alegria.
Assim nós brasileiros e brasileiras, tivemos no dia 12 de outubro uma data que nos leva a contemplar o olhar da Mãe, que intercede pelos seus filhos que vivem nesta terra de Santa Cruz. Ver e contemplar o olhar da Mãe que intercede junto a seu Filho: “eles não têm mais vinho”.
É a Mãe que na festa de núpcias percebe que está faltando um vinho diferente. É a Mãe que vê a necessidade de mudar a festa de casamento em uma festa de sabor diferente, de um vinho melhor.
É a Mãe que percebe a hora do Filho atuar, mudando o rumo dos acontecimentos, saindo da mesmice passageira do comer e beber a custa dos noivos.
Foi ali naquela festa que Nossa Mãe anunciou o início dos sinais de um tempo diferente dizendo “fazei tudo o que Ele disser”. O novo e definitivo caminho será o da obediência atenta ao Filho, o Mestre e Senhor.
Assim, nos “Passos de Maria” queremos continuar nossa vida, na certeza de que temos uma intercessora junto a Jesus Cristo e com ela pedimos a Deus que derrame sobre nosso querido Brasil, bênçãos e graças, especialmente sobre os políticos eleitos até agora.
Agradecer e suplicar as luzes, e levantar nosso olhar, firmando os passos na prática da justiça, da misericórdia e da paz, principalmente com as crianças inocentes.

Dom Anuar Battisti
Fonte: Arquidiocese de Campo Grande

- Copyright © Meu Imaculado Coração Triunfará -