sábado, 8 de dezembro de 2012

Meus queridos Amigos e Irmãos na Fé! “Quando vier pela segunda vez, o Senhor deverá nos encontrar preparados, razão pela qual temos de nos converter, tal como o Batista pregava junto ao rio Jordão. Será necessário preparar o caminho do Senhor, endireitar suas veredas, aterrar os vales, rebaixar as montanhas e colinas, tornar retas as passagens tortuosas e aplainar os caminhos acidentados. A convocação é para uma mudança radical, conversão de verdade. Mudança de mentalidade e de atitudes profundas. Se olharmos para a nossa realidade, percebemos tantos ‘caminhos’ que precisam ser endireitados. O Senhor virá e toda a terra verá a salvação, os frutos da justiça irão florescer. Ele nos dará o dom do discernimento para fazermos opções, de acordo com a proposta do seu Reino. Neste Segundo Domingo do Advento, renovamos nossa fé no Senhor que não nos abandona jamais. ‘Por meio do testemunho de João Batista, Deus nos chama a preparar os caminhos para a chegada do Salvador e para nosso encontro com ele, em espírito de conversão. Celebrar a eucaristia é fazer memória da misericórdia do Pai celeste, que nos salva em Jesus Cristo. Somos motivados a nos deixar guiar pelo Senhor e contemplar a sua salvação. Somos convidados a despir a veste de luto e de aflição e trajar os adornos da glória de Deus, buscando crescer no amor e empenhando-nos para que todos possam ver a salvação que Jesus nos traz. É hora de levantar a cabeça e olhar para frente, pois Deus vem em socorro dos sofredores. João é a voz que clama, convocando as pessoas à conversão e anunciando a salvação para todos os povos. Os líderes da comunidade devem ser os primeiros a rezar por ela para que viva o amor, preparando-se para acolher Cristo’ (cf. Liturgia Diária de Dezembro de 2012 da Paulus, pp. 35-39). Neste Segundo Domingo do Advento o Senhor nos chama a preparar o caminho, de maneira especial, através da mensagem e do testemunho de João Batista. O apelo à conversão, ‘metanoia’, em grego, convida a uma mudança na forma de viver, de pensar e de agir, para seguir com radicalidade o projeto de Deus a serviço da vida. Um novo céu e uma nova terra surgem a partir da transformação do nosso coração. João vem do deserto, lugar do encontro com Deus, para convidar a preparar o caminho, a endireitar as veredas, para fazer a experiência da salvação. É necessária disponibilidade interior para acolher o dom gratuito do amor de Deus, revelado em Jesus. O Reino de justiça, inaugurado com a vida e a entrega de Jesus, nos compromete a trabalhar em prol de sua realização plena. Somos chamados a vestir o manto da Justiça e da misericórdia, a levantar e a subir ao alto, para perceber os sinais de libertação que estão chegando com o Messias Salvador. É preciso preparar o caminho para que a ‘Paz na Justiça’ se manifeste plenamente. Os gestos de amor solidário nos mantém no caminho de Jesus, na fidelidade aos valores do Evangelho. Orientados pela Palavra de vida e salvação, neste Ano da Fé, renovamos nossa fé no Reino de Deus, com o coração convertido e disposto a trabalhar, para que a Boa Notícia seja anunciada a todos, como nos pede o Sínodo dos Bispos realizado em Outubro deste ano. Só seremos capazes de tal prática, auxiliados pela misericórdia do Senhor que nos dá sabedoria para discernirmos o que é melhor. Um exercício bem prático e que parece simples, mas não é, será não falarmos nada mal de ninguém nesta segunda semana do Advento. Se não soubermos nada de bom sobre as pessoas de nossas relações, saibamos silenciar, calar. Só falemos algo de bom que venhamos a saber sobre os outros, especialmente sobre os irmãos de nossas Comunidades. A experiência do silêncio profundo nos remete à conversão, que por sua vez nos santifica! Em nossa relação com Deus, conosco mesmos e com os outros, mergulhar às entranhas de nossa intimidade, movidos pelo silêncio, é a estética da ternura, da bondade e da misericórdia evangélicas! Não esqueçamos a Campanha da Evangelização, cuja coleta realizaremos no Terceiro Domingo do Advento. A partilha de nossa pobreza deverá ter sabor de solidariedade e compromisso com a Evangelização em nosso País com dimensões continentais. Ao comprarmos os presentes de Natal, abrindo mão de alguma guloseima, seja revertido o valor àqueles que dependem de nossa generosidade. Assim nossa participação na Coleta será agradável ao coração de Deus! No dia 10 recorda-se o aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos e o dia internacional dos povos indígenas. No dia 12 de dezembro é a festa de Nossa Senhora de Guadalupe, a padroeira da América Latina. Ela traz em si, os sinais da cultura indígena, e, ao mesmo tempo, o nome de Maria, grávida de Jesus” (cf. Roteiros Homiléticos da CNBB nº 24, pp. 16-21). Em nossa Reitoria Santo Antônio, Pão dos Pobres, a Novena de Natal preparada com zelo e carinho pelo Seminário Maria Imaculada de Brodowski e pelo Serviço Arquidiocesano de Animação Litúrgica, está organizada pela Pastoral da Pessoa Idosa, e acontece nas residências de nossos irmãos assistidos, mensalmente, pelas Missionárias da PPI Dra. Zilda Arns Neumann. Quem desejar unir-se aos Grupos, deverá entrar em contato com a coordenadora Maria Helena Salvi Pontan. Já as confissões são agendadas, a fim de que possamos atender o maior número possível de pessoas enfermas e idosas. No espírito da Igreja do Ir já agendamos 180 residências para o rico tempo do Advento. Finalmente, nos preparamos também para o Natal do Senhor através do IXº Concerto Ecumênico de Natal de Ribeirão Preto. Durante a Missa das 10 horas do Segundo Domingo do Advento, dia 9 de Dezembro, a Santo Antoninho, acolherá os Corais Branca Mora do Centro do Professorado Católico (CPC) e Espaço Aberto da Terceira Idade do Sindicato dos Comerciários de Ribeirão Preto, sob a regência da Profª Adriana Moraes e a pianista Patrícia Carvalho. Desejando-lhes muitas bênçãos, com ternura e gratidão, o abraço amigo, Pe. Gilberto Kasper (Ler Br 5,1-9; Sl 125(126); Fl 1,4-6.8-11 e Lc 3,1-6)

Deixe um Comentário

- Copyright © Meu Imaculado Coração Triunfará -