segunda-feira, 21 de agosto de 2017




Michelle e Ross Hui de Newbridge (Irlanda) estão muito felizes. Eles já são pais de duas crianças e estão prestes a aumentar a família, já que Michelle está grávida novamente.Durante 6 semanas e 2 dias, ela carrega o bebê na barriga. Mas, de repente, ela sente uma dor aguda no caminho para o trabalho. Pouco tempo depois ela vê sangue nas suas calças. A mulher de 31 anos corre para o hospital com seu marido, onde seus piores temores são confirmados: um check-up completo mostra que ela perdeu o bebê. Michelle e Ross ficam arrasados.
Os médicos dão a Michelle dois comprimidos que são usados normalmente para provocar abortos. Neste caso, a função do remédio é “limpar” o útero, ajudando a prevenir infecções. A mãe confia nos médicos e engole as pílulas. Depois de uma noite no hospital, ela está autorizada a ir embora. Em casa, ela recebe a visita de amigos e afoga suas mágoas numa garrafa de vinho. Após alguns dias, Michelle precisa fazer outro teste de gravidez, para checar se existem quaisquer sinais residuais de uma gestação. Como o resultado foi positivo, 10 dias depois ela volta ao hospital para se submeter a uma raspagem de útero. Mas o que acontece em seguida é inacreditável!

Quando os médicos do Hospital Rotunda, em Dublin, analisam o útero de Michelle uma última vezantes de fazer a raspagem, eles escutam o batimento cardíaco inconfundível de outro ser! Michelle está grávida, apesar de seu aborto. O que aconteceu foi que ela estava originalmente grávida de gêmeos,mas um deles não sobreviveu. O segundo bebê conseguiu ficar vivo, apesar dos médicos não saberem como isso foi possível!
“O médico saiu e voltou com um colega mais experiente, que repetiu o exame e, em seguida, disse: ‘Você não acreditar, mas nós encontramos um batimento cardíaco‘ Essa foi a melhor sensação que eu já tive na vida“, diz Michelle. No final, a bebê Megan nasceu saudável e surpreendeu os médicos e seus pais.
Ninguém sabe se algum outro caso, semelhante a este, já aconteceu. Hoje com 18 meses, abebê está saudável e é o orgulho de seus pais e de seus irmãos, Ma (4) e Noah (2). Um outro mistério é que ninguém sabe como foi possível que Megan não tenha aparecido nos primeiros exames. Os médicos dizem que a menina ficou escondida no ultrassom, encoberta por sangue e outros fluidos residuais do aborto.
O fato de Megan ter sobrevivido a um aborto espontâneo e também ao consumo de álcool de sua mãe sem qualquer sequela, é realmente um milagre!

Fonte: Dicas Caseiras

Deixe um Comentário

- Copyright © Meu Imaculado Coração Triunfará -